domingo, 25 de setembro de 2011

AquaWizard

Aqui está a razão de não ter o tempo que queria para o AquaInsight




Se pesquisarem, certamente vão encontrar referências a um tal de x_Aqua, o software de gestão de aquários. Esse conceito evoluiu, transformou-se em algo muito mais complexo e abrangente, essa ideia revolucionou-se em AquaWizard.

AquaWizard é um suporte de informação que, vai viver para e com a comunidade. Noticias, entrevistas, debates, o software de gestão de aquários, são apenas algumas das vertentes que vão estar disponíveis. E para isso contamos com o seu contributo!

Estamos no arranque e ainda bastante trabalho tem de ser feito. Se estiver interessado pode registar o seu email e, irá receber mais informações sobre o nosso sonho.

domingo, 10 de abril de 2011

Equipamento complementar

Balastro

Como não se vai entrar em detalhes técnicos, vamos responder à seguinte pergunta: Balastros electromagnéticos ou electrónicos? A resposta é simples, electrónicos.

Para além de garantirem uma iluminação mais eficiente, garantem à lâmpada uma corrente relativamente constante, o que leva a um melhor aproveitamento da mesma, quer em termos energéticos, duração e luminosidade. Para além disso, todo o sistema se torna mais simples, visto que não é necessário arrancadores ou condensadores.



A única desvantagem é o maior investimento inicial mas este é facilmente amortizado através do aumento da vida útil da lâmpada e do menor consumo de energia.


Reflector

O reflector é um dos componentes mais críticos de um sistema de iluminação e certamente que faz toda a diferença. Tem um forte impacto na lâmpada, influenciando a temperatura da mesma que por sua vez vai influenciar a luz produzida e a sua duração.




A quantidade e dispersão de luz que entra no aquário depende da qualidade do reflector usado, de preferência individual, e, com os preços a que hoje se consegue peças de qualidade, este é um item que não deve ser negligenciado.

domingo, 3 de abril de 2011

A escolha das Lâmpadas

Uma das variáveis mais importantes para o sucesso de um plantado é a luz que o mesmo tem disponível.

Já falamos dos diferentes tipos de lâmpadas, do Índice de restituição cromática e da temperatura de cor. Todos estes aspectos são importantes e têm de ser levados em conta, mas temos de ser capazes de determinar quanta luz o novo plantado irá necessitar, ou seja, a relação entre watts e litros.

 


 Temos de ter em atenção que esta relação não é cientifica, é apenas um patamar "confortável" sobre o qual poderemos trabalhar, um ponto de partida. Assim, o que procuramos é algo entre os 0,5w a 1w por cada litro de água.

Segue o resumo de tudo o que vi por essa Internet fora e que bons resultados produziram.



LitroWatt
20 a 40
18 a 36

40 a 60

36 a 72

600 a 100

72 a 85

100 a 150

85 a 144

150 a 240

144 a 220

240 a 350

220 a 300

350 a 500

300 a 400

500 a 700

400 a 540

700 a 1000

540 a 700



terça-feira, 21 de julho de 2009

Iluminação - Temperatura de cor

É a temperatura de cor que determina a aparência, a cor da luz.

Para medirmos a temperatura da luz utilizamos a unidade de medida Kelvin (K). Uma fonte de luz com cerca de 2000K é amarelada como uma vela, enquanto que uma com 6500K será branco puro e com 10.000K será já um branco azulado. Temos de ter em atenção que quanto mais elevado é a temperatura de cor, menos vai ser o seu fluxo luminoso.




De acordo com a experiência que tenho, para aquários plantados devemos escolher lâmpadas de tenham uma temperatura de cor aproximada com a do sol (5800K), porque não só promove a fotossíntese e, provavelmente terão um índice de restituição cromática aceitável.

O que eu normalmente utilizo são lâmpadas 6500K nas zonas que quero que as plantas cresçam mais em altura e 8000K nas zonas de tapete, para as plantas se manterem mais rasteiras. Sempre que possível a combinação das duas temperaturas é só de si uma boa ajuda para a obtenção de bons resultados.

sexta-feira, 17 de julho de 2009

x_Aqua - Equipamento



Para satisfazer a curiosidade, aqui fica mais uma amostra de x_Aqua. Dentro de dias estará online o pré-registo para todos poderem experimentar o sistema e assim se decidirem... já falta pouco!

quarta-feira, 15 de julho de 2009

Elatine triandra





Dificuldade: Média
Necessidade de Luz: Média – Alta (de preferência)
Temperatura: 5ºC - 30ºC
Género: Elatinaceae
Região: Eurásia e América do Norte
Tamanho: Pequena
Ritmo de Crescimento: Médio - Rápida





O método de manuseamento desta planta é em tudo semelhante com a Glossostigma elatinoides, mais conhecido por Glosso, pelo que não me vou alongar sobre este tema. Deve-se plantar pé a pé, de forma espaçada e assim permitir uma maior crescimento da planta.

A Elatine triandra desenvolve-se sobre todas as condições de luminosidade, rasteira sobre luz intensa e mais alta sobre luz mais fraca. A experiência diz que prefere altas luminosidades e, em momento algum pode estar à sombra, pois acaba por fazer o chamado melting (acaba por morrer), o que pode levar a uma necessidade de podar a planta para evitar que as partes junto ao solo não apanhem luz.

De igual forma tolera muito bem a ausência de CO2, embora cresça mais rapidamente na presença deste.




Quem mantêm está planta refere que a mesma é uma devoradora de nitratos, o que pode muito bem ser uma preciosa ajuda para quem mantêm uma fauna mais sensível ou até quem esteja com dificuldade em conseguir controlar este parâmetro!




Elatine triandra em estado emerso

sexta-feira, 10 de julho de 2009

Deficiências

Noutro dia encarei com este diagrama que, inteligentemente, reúne numa imagem as principais deficiências que podemos encontrar na flora que utilizamos nos aquários.

E realmente uma imagem vale mais que mil palavras



Simplesmente útil e muito rápido de consultar!!!
|
|
|
|
|
|
|
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Blogues

|
|
|
|
|
|
|